segunda-feira, 20 de maio de 2013

PLANO DE INTERVENÇÃO PEDAGÓGICA


DADOS DE IDENTIFICAÇÃO

Nome: Escola Municipal 15 de Novembro

Público Alvo: 1° e 2º ano

Tema: Alfabetização e Matemática

Título: Plantando Conhecimentos

Problematização:
As análises dos resultados da Provinha Brasil permitiram o diagnóstico dos entraves da alfabetização, letramento e matemática das turmas dos 2º ano, apresentando dificuldades em Língua Portuguesa nos descritores: Reconhecer assunto de um texto; Localizar informação explícita em textos e Identificar a finalidade do texto.
E na área de Matemática, nos descritores: Resolver problemas que demandam as ações de juntar, separar, acrescentar e retirar quantidades; Resolver problemas que demandam as ações de comparar e completar quantidades; Resolver problemas que envolvam as idéias da multiplicação; Resolver problemas que envolvam as idéias da divisão; Reconhecer as representações de figuras geométricas espaciais; Identificar informações apresentadas em tabelas e em gráficos de colunas.
Diante, destas dificuldades de construção do conhecimento pleno proposto pelos aportes legais e institucionais de nossa escola, a coordenação pedagógica da Escola Municipal 15 de novembro debruçou-se em produzir um plano de intervenção.


Justificativa:
Os resultados da Provinha Brasil em nossa instituição educativa mostraram que grande parte de nossos alunos não tem atingido desempenho suficiente, na alfabetização, letramento e domínios matemáticos. Neste contexto, focamos como eixo de trabalho para elaboração de um plano de intervenção o desempenho escolar do 2º ano. Diante das dificuldades detectadas na aplicação da Provinha Brasil, o Projeto de Intervenção: Plantando Conhecimentos, foi construído com objetivo de estabelecer um acompanhamento dos alunos que apresentam déficit no processo de aprendizado, implantando ações que possibilitam sua extinção e melhorem os resultados das avaliações externas como a Provinha Brasil. Portanto, o Plano de Intervenção: Plantando Conhecimentos está em consonância com a Lei de Diretrizes e Base da Educação Nacional 9394/96 e respaldado nos Descritores da Provinha.

Objetivos:
·    Melhorar a qualidade do ensino nos Anos Iniciais do Ensino Fundamental (1º e 2° ano), na Escola Municipal 15 de Novembro elevando os índices de aprendizagem Provinha Brasil.

Fundamentação Teórica:
Projetar relaciona-se aos planos de realizar intencionalmente, assim, a projeção constitui-se uma ação marcada pela historicidade social, pela produção humana da vida material e cultural, que parte da avaliação. Onde aferir a proficiência parte da reflexão de determinada realidade, visto que os dados e informações gerados pela avaliação possibilitam um julgamento que conduz a uma tomada de decisão. E é embasado neste conceito que a o Plano de Intervenção: Plantando Conhecimentos, aborda suas ações sobre alfabetização, letramento e matemática, nele dois pontos são essenciais surge da problemática da realidade e o compromisso de intervir.    
Durante muito tempo a alfabetização foi concebida de diversos modos ao longo da história. A partir do início da década de 80, as proposições do pensamento construtivista introduzidas no Brasil, difundido pela pesquisadora Argentina Emilia Ferreiro e colaboradores, trouxe uma significativa mudança nos pressupostos e objetivos na área da alfabetização, alterando a concepção do processo de aprendizagem, uma vez que deslocou o eixo das discussões dos métodos de ensino para o processo de aprendizagem da criança, ou seja, dirigiu o debate não mais apenas a como se ensina, mas principalmente sobre como se aprende.
Hoje, no entanto, a alfabetização é compreendida quando o sujeito é capaz de ler e escrever textos com autonomia, participando ativamente de diferentes situações em que a escrita está presente. Estudos comprovam que antes de escreverem convencionalmente, as crianças têm oportunidades, de internalizar as características dos gêneros textuais com que se familiarizam. E esse aprendizado é fundamental para que, o domino da escrita alfabética exerça, de forma cada vez mais plena, a condição de cidadãos letrados.
“(...) Ler não é decifrar palavras. A leitura é um processo em que o leitor realiza um trabalho ativo de construção do significado do texto, apoiando-se em diferentes estratégias, como seu conhecimento sobre o assunto, sobre o autor e de tudo que sabe sobre a linguagem escrita e o gênero em questão”. (RCNEI,1998,p.144)

Considerando os fundamentos teóricos que embasam o plano de intervenção o trabalho diversificado é de suma relevância nos aspectos biopsicosociais, por isso, o plano aderiu um trabalho com seqüências didáticas, que permite a elaboração de contextos de produção de forma precisa, por meio de atividades e exercícios múltiplos e variados com a finalidade de oferecer aos alunos noções, técnicas e instrumentos que desenvolvam suas capacidades de expressão oral e escrita em diversas situações de comunicação, (Dolz, 2004), bem como na linguagem Matemática.
Nesta perspectiva, a Matemática move-se quase exclusivamente no campo dos conceitos abstratos e de suas inter-relações. Sendo, componente importante que fomenta a autonomia e o exercício da cidadania com responsabilidade, e neste sentido, a escola deve envolver as crianças com atividades matemáticas onde elas possam construir a aprendizagem de forma significativa, colocando-as diante de situações envolventes que lhe sejam problemáticas, interessantes, desafiantes e, ao mesmo tempo, que sejam capazes de estimulá-la a aprender.
“A atividade matemática escolar não é um olhar para as coisas prontas e definidas, mas a construção e a apropriação de um conhecimento pelo aluno, que se servira dele para compreender e transformar sua realidade”, (PCN: Matemática, p.19, 2001).

Nesse ínterim, esta proposta de trabalho interdisciplinar com atividades diversificadas se pautada na valorização de atividade colaborativas e coletivas que viabilizem a expressão dos sujeitos envolvidos, a confrontação das hipóteses e idéias, através do lúdico.

Estratégias de ação:
A intervenção proposta pela escola, com fins específicos de atender as necessidades diagnosticadas e encontrar alternativas que possam viabilizar o ensino aprendizado nos 1° e 2° anos, fundamenta-se em atividades diversificadas sugeridas pelo próprio Guia de Aplicação da Provinha Brasil. 

Em Língua Portuguesa:
  • Atividades de apropriação do sistema de escrita: reconhecerem o alfabeto em suas diferentes formas de apresentação gráfica, o valor funcional das letras- relações fonema-grafema (sons/letras);
  • Trabalho com diversidade textual: ampliação da compreensão dos usos e funções da linguagem escrita por meio da audição de muitos textos como histórias, notícias, poemas e anedotas, trava-línguas, cantigas, parlendas, e poemas;
  • Atividades de exploração de rimas, acréscimo/subtração ou substituição de sons para formar novas palavras, identificação e comparação da quantidade de letras e sílabas, variação da posição das letras na escrita das palavras, ordem alfabética, e jogos de memória, bingo, etc.;
  • Explorar materiais diversos: livros de literatura, revistas em quadrinhos, dicionários e enciclopédias, sendo incentivados a visitar a biblioteca e o cantinho de leitura da sala;
  • Atividades para o domínio progressivo das regularidades e das irregularidades ortográficas da língua portuguesa: uso de dicionário; jogos ortográficos como palavras cruzadas, charadas e caça-palavras;
  •  Produção de textos úteis: bilhetes, convites, cartas, avisos, recados, regras de jogos e suas brincadeiras, além de histórias, etc.;
  • Produções textuais coletivas ou individuais de gêneros diversificados;
  • Exploração de estratégias: como: leitura em voz alta, recitação de poemas ou interpretação cênica de histórias escritas.

Em Matemática:

  • ·     Realização de contagens: em agrupamentos, dispostos de maneira uniforme ou não, diversificar os atributos dos objetos a serem contados, tais como formas, tamanhos e cores, etc.;
  • ·     Representação numérica relativa à contagem realizada utilizando o símbolo gráfico pertinente;
  • ·     Atividades de exploração de seqüências numéricas;
  • ·     Resolver situações problemas contextualizadas no universo culturalmente conhecido pelo aluno que envolva as operações de adição e subtração: jogos, brincadeiras e outras estratégias podem auxiliar no cálculo mental;
  • ·     Associação de objeto a representação plana em atividades de manipulação dos objetos e representações de figuras geométricas pela forma e a observação do objeto e da figura como um todo;
  • ·     Análise de formas visando à identificação de semelhanças e diferenças entre as figuras geométricas planas discriminação visual, memória visual, decomposição de campo, conservação de forma e tamanho, coordenação visual-motora e equivalência por movimento: quebra-cabeças com formas geométricas, tangrans, bloco - lógicos, embalagens, mosaicos, uso de réguas lineares, formas geométricas feitas em papel-cartão, etc.
  • ·      Identificação e comparação de cédulas do sistema monetário brasileiro em brincadeiras de representações de supermercado, livraria, sorveteria etc., usando réplicas de cédulas e moedas;
  • ·    Identificação de instrumentos de medição de tempo e de exploração de situações do cotidiano do aluno;
  • ·     Organização de quantidades em tabelas simples e a exploração de gráficos de colunas: registro, em tabelas, de pontuação de jogos, de listagem de preços de objetos, de preferências por brinquedos ou brincadeiras representados por tabelas, quantidades de alunos com certa idade, preferência de alimentos entre os colegas, quantidade de pontuação de alguns times/equipes em determinado campeonato, entre outros;
  • ·      Compreensão do sistema de numeração decimal e do sistema: jogos de valores, de boliche com pinos;
  •        Identificação de ordem crescente e decrescente, etc.

Cronograma:


JUNHO
JULHO
AGOSTO
SETEMBRO
OUTUBRO
NOVEMBRO
Língua Portuguesa

Parlenda


Matemática

Situações-problema
Língua Portuguesa

Convite


Matemática

Sólidos geométricos
Língua Portuguesa

Trava-lingua


Matemática

Sistema Monetário
Língua Portuguesa

Noticias


Matemática

Medidas de
Tempo
Língua Portuguesa

Historias


Matemática

Tabelas e gráficos
Língua Portuguesa

Receitas


Matemática

Situações-problema




Referências: PROVINHA BRASIL AVALIANDO A ALFABETIZAÇÃO. Guia de Aplicação 2013. Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) e Diretoria de Avaliação da Educação Básica (Daeb)

Nenhum comentário: